Ipem-SP autua 16 veículos que transportam produtos perigosos e um caminhão de gás por irregularidades, na região de Ribeirão Preto

Fonte: IPEM - SP
Equipe do Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo (Ipem-SP), autarquia vinculada à Secretaria de Justiça e Defesa da Cidadania, autuou 17 dos 24 caminhões que transportam produtos perigosos e botijões de gás, durante a “Operação Portinari”, realizada nesta quarta-feira, das 8h às 12h, na Rodovia Cândido Portinari, km 334, em Brodowski, região de Ribeirão Preto. As principais irregularidades encontradas foram vazamento, pneus “carecas”, eixo trincado, problemas na suspensão, iluminação inoperante, dentre outros.

Os fiscais também apreenderam 11 certificados de capacitação por estarem vencidos ou pelos graves problemas detectados no caminhão. O documento é obrigatório para o exercício da atividade.

“Veículos que transportam combustíveis ou gás de cozinha com eixo trincado ou pneus carecas representam risco de graves acidentes nas estradas. Por isso, os caminhões que tiveram o certificado apreendido, só terão novamente a autorização para a atividade, se passarem pela verificação do Ipem e forem aprovados”, explica o superintendente do Ipem-SP, Fabiano Marques de Paula.

Dentre os autuados está um caminhão que transporta botijões de gás e apresentou apenas cópia do Certificado de Capacitação para Transporte de Produtos Fracionados (Ccppf) , que estava vencido desde o ano passado, além de ter o quadro de instruções do extintor de incêndio ilegível e lanternas trincadas.

A fiscalização do Ipem nas rodovias tem como objetivo garantir a segurança no transporte desses produtos, protegendo o cidadão, o patrimônio e o meio ambiente. Os fiscais do Ipem devem verificar as condições dos caminhões, de acordo com regulamentação estabelecida pelo Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro).

São inspecionados cerca de 400 itens do caminhão e do tanque como componentes dos sistemas de iluminação e sinalização luminosa, freio e direção, além de pneus, suspensão, transmissão, dentre outros. Nos tanques, são verificadas as tampas, válvulas, sistema de carregamento e descarregamento, fixação e conservação, existência de trincas, corrosão e vazamentos.

No caso do transporte de produtos perigosos, a empresa autuada e deverá corrigir os problemas imediatamente e comparecer a um Organismo de Inspeção credenciado pelo Inmetro para obter um novo Cipp. O prazo para o responsável apresentar defesa à Procuradoria Jurídica do Ipem e passar por uma nova vistoria é de no máximo dez dias, após a autuação. No caso de a penalidade ser de advertência, o valor da multa é de R$ 6.156,00.

Havendo irregularidades nos veículos que transportam botijões de gás, as empresas serão autuadas e a multa varia de 200 a três milhões de UFIR.

Em 11 operações nas rodovias de todo o Estado, o Ipem-SP verificou nos dois primeiros meses deste ano 222 veículos transportadores de produtos perigosos, dos quais 83 foram autuados e 59 tiveram apreendidos os certificados de inspeção – documento obrigatório para o exercício da atividade. No ano de 2009, o Ipem fiscalizou 3.317 veículos, em 155 operações. Foram aplicados 1.055 autos de infração e apreendidos 612 certificados de inspeção.

Os dados atualizados de todas as fiscalizações realizadas pelo Ipem-SP nas rodovias, no exercício atual e anterior, podem ser vistas no site do Ipem-SP.

Voltar para Fiscalizações - Produtos Perigosos