Fiscalização no transporte de produtos perigosos

Fonte: Jane Rocha - Agência Brasília

Para evitar acidentes envolvendo produtos perigosos e garantir a segurança da população do Distrito Federal, órgãos do GDF e do Governo Federal se uniram para fazer uma grande fiscalização de transporte de produtos perigosos. A ação, coordenada pela Defesa Civil do Distrito Federal, começou nesta quarta-feira (12/05/10) e prosseguiu até 13/05/10 nas principais rodovias que cortam o DF.

As instituições atuaram de forma unificada na fiscalização dos caminhões que transportam produtos perigosos como explosivos, gases, líquidos inflamáveis, substâncias oxidantes, tóxicas, infectantes, corrosivas e materiais radioativos. Seriam retirados de circulação veículos que não tenham condições de trafegar.

O tenente coronel da Defesa Civil e responsável pela operação, Ildemar de Oliveira, explica que a fiscalização, amparada por lei desde 2001, é realizada mensalmente. “O foco da ação são os veículos de maior porte, como caminhões tanque, caçamba ou baús, e ônibus. Mas também fiscalizamos os que transportam alimentos e automóveis suspeitos”, detalhou. “Conferimos as condições do tanque que transporta os produtos perigosos, além da documentação do veículo e do motorista, equipamentos de segurança, condições do automóvel e dos pneus”, completou Oliveira.

O analista de atividade e meio ambiente do Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram), Guilherme Carvalho, relata que a ação visa conscientizar os motoristas e as empresas que fazem o transporte deste tipo de produto. “Dependendo da irregularidade, o motorista pode receber desde multa até a apreensão do veículo”, explicou.

Para o paraibano Antônio Carlos Gomes, 65 anos, que transporta líquidos inflamáveis desde 1970, a fiscalização garante segurança para a categoria e para quem circula nas rodovias do país. “É importante que os veículos tenham boas condições para trafegar. Ganha o passageiro, o motorista e toda a população”, comemorou.

Além da Defesa Civil, as polícias Rodoviária Federal, Civil e Militar, o Inmetro, o Departamento de Estradas de Rodagem, o Corpo de Bombeiros Detran, a Secretaria de Agricultura e de Fazenda, o Ibama, o Instituto Brasileiro de Mineração, a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o Departamento de Defesa Agropecuária e Inspeção de Produtos de Origem Vegetal e Animal, a Vigilância Sanitária e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) participaram da operação.

 

 

 

Voltar para Fiscalizações - Produtos Perigosos