Defesa Civil fiscaliza 106 caminhões que carregam produtos perigosos


Fonte: Correio Braziliense

Mais de 100 caminhões foram parados na BR-040, nesta manhã de quinta-feira (9/12), durante uma operação de Fiscalização de Transporte de Produtos Perigosos no Distrito Federal. Dos 106 veículos fiscalizados, dois foram apreendidos por transportar carne suína e bovina sem refrigeração, onze retidos por problemas na documentação e 19 notificados por autos infracionais diversos, como problemas de extintor, ausência da licença ambiental para transporte e falta de documentação. Outro veículo foi apreendido por estar sem condições de trafegar na via.

De acordo com o gerente de produtos perigosos da Defesa Civil, major David Santos, embora o foco da operação seja fiscalizar o transporte de produtos perigosos, qualquer irregularidade também pode ser identificada e notificada. Esta é a última operação do ano, que segundo o major David é realizada todos os meses do ano durante dois dias.

A ação desta quinta-feira, que teve início às 8h30 e se encerrou às 11h30, aconteceu no Km 1 da BR-040, próximo ao Posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e continua durante a sexta-feira (10/12). No entanto, amanhã a fiscalização será em outro ponto, ainda não divulgado pela Defesa Civil para não atrapalhar a ação. "A escolha dos locais é feita de acordo com as rodovias federais, estaduais ou vias onde há um grande tráfico de caminhões. Mas não podemos divulgar antes", explica o major David Santos.

De acordo com o gerente de produtos perigosos da Defesa Civil, a fiscalização tem o objetivo de garantir a segurança da população do DF e evitar acidentes envolvendo produtos perigosos, como explosivos, gases, líquidos inflamáveis, substâncias oxidantes, tóxicas, infectantes, corrosivas e materiais radioativos.

Durante toda a ação, 83 integrantes de diversos órgãos do Distrito Federal participaram da fiscalização. Entre eles estão a Defesa Civil, que coordenou a operação, a Vigilância Sanitária (Anvisa), o Departamento de Polícia Rodoviária Federal (DPRF), o Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro), Departamento de Estradas e Rodagem (DER), Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Secretaria de Agricultura e Fazenda, Polícia Civil, Ibama, Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), Instituto Brasília Ambiental (Ibram), Diretoria de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal e Animal (Dipova), Dival, Divisa e Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).



Voltar para:
Fiscalização Produtos Perigosos