Ipem-SP autua 10 caminhões na Rodovia dos Imigrantes por estarem sem a verificação do cronotacógrafo.

Fonte: IPEM - SP

Dez, entre 16 caminhões inspecionados por fiscais do Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo (Ipem-SP), autarquia vinculada à Secretaria da Justiça, na Rodovia dos Imigrantes, km 28, Sul, São Bernardo do Campo, Grande São Paulo, foram autuados por não apresentarem o documento de verificação do cronotacógrafo. A blitz foi realizada na segunda-feira (21/06/10), das 8h30 às 13h.

Os veículos que foram autuados transportam produtos perigosos, como combustíveis, e deveriam ter obtido o Certificado de Verificação Metrológica do cronotacógrafo (a caixa preta dos veículos que registra velocidade, distância percorrida e pontos de parada, dentre outros), até agosto de 2009.
Ônibus escolares tiveram prazo até fevereiro de 2010 para obter o documento e para coletivos de passageiros a data-limite segue os finais das placas: 2 (fevereiro); 3 (março); 4 (abril) e 5 (maio).

Essa foi a primeira vez no País que fiscais foram às rodovias para verificar as condições do cronotacógrafo dos veículos e exigir o documento que prove que o instrumento foi verificado pelo Ipem-SP antes de trafegar. A ação reduz a possibilidade de adulteração de dados do aparelho quando for analisado por autoridades de trânsito para elucidar acidentes.

“Esses veículos já tiveram o prazo legal necessário para buscara verificação do cronotacógrafo no Ipem-SP. Agora, vamos continuar fiscalizando e autuando os proprietários de veículos irregulares. É uma questão de segurança nas estradas”, garante o superintendente do Ipem-SP, Fabiano Marques de Paula.
No local os fiscais também examinaram as condições de outros 34 caminhões que transportam produtos perigosos a granel e autuaram 10 por encontrarem problemas como pneus em mau estado, vazamento e corrosão nas longarinas e travessas do chassi, dentre outras irregularidades.
Um caminhão que transportava botijões de gás foi autuado por não apresentar o certificado que permite o exercício da atividade.

Cronotacógrafo

O cronotacógrafo contém um disco diagrama de papel ou fita que deve ser trocado a cada 24 horas ou a cada sete dias. Com os dados emitidos pelo equipamento é possível confirmar, dentre outros dados, distância percorrida pelo veículo, limites de velocidade e tempo de direção.

O modelo do aparelho deve ser aprovado pelo Instituto de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro), por isso, o primeiro passo é passar por uma oficina autorizada pelo fabricante e credenciada pelo órgão para lacrar o instrumento. Em seguida, o veículo precisa passar por ensaios em um posto autorizado pelo Inmetro para saber se atende aos requisitos previstos no regulamento. O posto emite um relatório que é encaminhado ao Ipem-SP junto com os discos do cronotacógrafo para realização de ensaios metrológicos. No caso de aprovação, é emitido o certificado de verificação, válido por dois anos em todo o território nacional.

 

 

 

 

Voltar para Fiscalizações - Produtos Perigosos