Ipem-SP autua dez veículos-tanque que transportam produtos perigosos

Fonte: Redação - Agência IN

Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo (Ipem-SP), autarquia vinculada à Secretaria da Justiça, autuou dez, dos 25 veículos-tanque que transportam produtos perigosos fiscalizados, por falta do certificado de verificação metrológica do cronotacógrafo. Com o Apoio da Polícia Militar Rodoviária, operação “De Olho Na Rodovia II” foi realizada nesta sexta-feira (24/9), na Rodovia Euclides da Cunha, SP 320, 586,7 km, em Jales, região de São José do Rio Preto, interior de São Paulo.

O cronotacógrafo é considerado a “caixa preta” dos veículos, que registra dados do percurso, tais como velocidade, distância percorrida, pontos de parada, dentre outros. Fiscais vistoriaram ainda um ônibus escolar e um coletivo de passageiros e ambos estavam com o documento em ordem.

O certificado, que é obrigatório, é emitido pelo Ipem no Estado de São Paulo, após ensaios metrológicos com o cronotacógrafo. A data limite para que veículos-tanque obtivessem o certificado expirou em agosto de 2009. Para os ônibus, o prazo varia de acordo com os finais das placas: 2 (fevereiro); 3 (março); 4 (abril) e 5 (maio), 6 (junho), 7 (julho) e 8 (agosto).

“A exigência do documento é uma das formas para combatermos os riscos nas estradas. O instrumento oferece um histórico do trajeto feito pelo motorista que pode, inclusive, ajudar a elucidar as causas dos acidentes”, explica o superintendente do Ipem-SP, Fabiano Marques de Paula.

Proprietários dos caminhões ou empresas autuadas têm dez dias para apresentar defesa ao Departamento de Análise e Gestão de Processos do Ipem-SP, que definirá multa que varia de R$ 100 a 50 mil, dobrando na reincidência.

 

 

 


Voltar para:
Fiscalização Produtos Perigosos