Tecnólogo: um profissional em busca da valorização.

Fonte: CONFEA

Enquanto crescem o mercado de trabalho e o número de cursos para tecnólogos, profissionais da área se engajam pelo fortalecimento e valorização dentro do Sistema Confea/Crea. Formação especializada por meio de estudos profundos, focados e direcionados a uma determinada área de atuação: essa é uma das características do profissional tecnólogo.

Com mais de trinta anos de existência, os profissionais da área têm muito que comemorar e ainda muito a conquistar. Entre os motivos de comemoração, destaca-se o mercado de trabalho. “A empregabilidade para os tecnólogos de engenharia é muito boa, não falta mercado”, afirma o presidente da Associação Nacional dos Tecnólogos (ANT), Jorge Guaracy.

De acordo com uma pesquisa recém-concluída do Sistema de Avaliação Institucional do Centro Paula Souza, órgão do Governo de São Paulo responsável pelo ensino técnico e tecnológico do Estado, 92,8% dos alunos formados pelas Fatecs (Faculdades de Tecnologia do Estado) estão empregados um ano depois de formados.

Os Cursos Superiores de Tecnologia (CST) têm uma duração menor do que os outros cursos superiores e, mesmo assim, formam profissionais prontos para o mercado. O pensador canadense Marshall McLuhan previu, no século passado, a importância desses profissionais para a modernidade. “Tecnólogo é o profissional formado em consonância com as velozes transformações que ocorrem na aldeia global”, escreveu ele em 1967. De acordo com McLuhan, o desenvolvimento industrial pede profissionais multiespecializados para atender à diversificação e às complexidades do mundo do trabalho. No entanto, mesmo com essa desenvoltura, há anos a categoria luta por inclusão, reconhecimento, integração e valorização profissional.

A ANT promove na 66ª Semana Oficial da Engenharia, da Arquitetura e da Agronomia (Soeaa), em Manaus, o III Fórum de Valorização dos Tecnólogos da Engenharia, com abertura no dia 30 de novembro e seguimento até 2 de dezembro, para discutir a representação desse profissional dentro do Sistema Confea/Crea, a criação dos Grupos de Trabalho – GT Tecnólogos nos Regionais (PL-0757/2008), além de aspectos da regulamentação da profissão.

A expectativa de Guaracy é que os GTs Tecnólogos nos Regionais promovam avanços no processo de inclusão e representação dos profissionais no Sistema, por isso, existe a intenção de formar um GT em cada Regional. “Nós queremos os profissionais dentro do Sistema, é aqui que vamos construir a nossa força”, afirma Guaracy. Quanto à regulamentação, está na pauta o Projeto de Lei 2245/07, do deputado Reginaldo Lopes (PT/MG), que regulamenta a profissão do tecnólogo. O PL encontra-se atualmente em tramitação na Câmara dos Deputados. No Fórum, todos os assuntos abordados têm foco na valorização. Segundo o presidente, o tecnólogo tem baixa-estima profissional, por isso promover a valorização deles é fundamental.


 


Voltar para Mercado de Trabalho