Polícia investiga causa da morte de milhares de peixes em rio do Pantanal

Fonte: G1

Em Aquidauana, no Mato Grosso do Sul, milhares de peixes mortos impressionam quem vai ao Rio Negro. A causa ainda é indeterminada.

A morte de milhares de peixes do Pantanal no Mato Grosso do Sul está intrigando moradores e autoridades ambientais da região. A mortandade coincidiu com a piracema: a época de reprodução das espécies.

As imagens impressionam: são milhares de peixes mortos às margens do Rio Negro, no município de Aquidauana.

Entre as Espécies, algumas são nobres como o pacu, dourado e pintado. De acordo com os moradores da região, os peixes começaram a morrer há dois dias.

“Dá uma tristeza tanto peixe morto”, diz um homem.

Por enquanto, a causa da morte dos peixes ainda é um mistério. Fazendeiros da região recolheram amostra da água do Rio Negro para fazer análise em laboratório. O medo deles é de que a morte dos peixes tenha sido causada por algum produto químico.

Técnicos da Policia Militar Ambiental e do Instituto de Meio Ambiente do Estado foram para a região. Eles também coletaram amostras dos peixes e da água para investigar o desastre ecológico.

“A análise demora em torno de sete dias e, a partir dessa análise, é que nós tomaremos as providências cabíveis junto ao caso”, explica o major da polícia Carlos Matoso.

Outra hipótese para explicar a mortandade seria a decoada, um fenômeno que ocorre quase todos os anos na planície pantaneira. A decomposição da vegetação submersa elimina o oxigênio da água, mas, desta vez, os pantaneiros estranharam o tamanho das espécies que morreram.

“Meu sentimento como pantaneira, como um povo que gosta e cuida do lugar onde vive. Você vê peixe morrendo, que é difícil pegar esses peixes que nesta época era pra está desovando, é de cortar o coração”, diz a trabalhadora rural Maynara Gracindo.


Voltar para:
Notícias Meio Ambiente