Fiscais reprovam 62% dos caminhões em fiscalização de veículos que transportam produtos perigosos.

Uma fiscalização do Ibama, com apoio do Instituto Baiano de Metrologia e Qualidade (Ibametro), revela o alto índice de reprovação no transporte de produtos perigosos (32%) e de cargas em geral (62%).

A vistoria dos caminhões aconteceu de 14 a 22/09/11, nas estradas dos municípios de Vitória da Conquista e Barreiras. "Esse tipo de operação visa coibir acidentes de trânsito em vias públicas, especialmente com material de alta periculosidade".

"É o caso de produtos químicos e inflamáveis", afirma o especialista em metrologia e qualidade Adauto Mascarenhas. As estatísticas apontam que em 38% dos acidentes ocorridos nas rodovias federais, pelo menos um ônibus ou caminhão está envolvido.

No total, 166 veículos foram fiscalizados, sendo 116 caminhões de produtos perigosos e 50 de cargas em geral. Durante a inspeção, os técnicos do Ibametro fizeram a averiguação do cronotacógrafo, que registra a velocidade, o tempo e a distância percorrida pelo veículo.

Em caso de acidente, ele atua como a caixa-preta de uma aeronave, sendo essencial na investigação. “A maioria dos veículos não possuía o certificado de verificação metrológica compulsório do Inmetro, atestando a conformidade do equipamento".



Fonte: A Região



Voltar para:
Fiscalizações Produtos Perigosos