Sertão alagoano recebe operação para fiscalização de cargas perigosas
Ações do P2R2 contaram com a participação do IMA, Ibama/AL, PRF, BPA, Defesa Civil, Bombeiros e Secretaria da Saúde



Operação visava prevenção de acidentes ambientais com cargas perigosas nas estradas alagoanas

Os municípios de Canapi e Delmiro Gouveia, sertão alagoano, receberam durante dois dias [quinta (29/11/12) e sexta-feira (30/11/12)] uma intensa operação multisetorial através Plano Nacional de Prevenção, Preparação e Respostas Rápidas a Emergências Ambientais com Produtos Químicos Perigosos (P2R2). O alvo da operação eram caminhões com cargas perigosas.

A operação integrada de fiscalização em transporte terrestre de produtos perigosos contou com a participação de técnicos do Instituto do Meio Ambiente (IMA), do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (Ibama/AL), da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Defesa Civil, do Batalhão de Policia Ambiental (BPA), Corpo de Bombeiros e Secretaria de Estado da Saúde (Sesau).

Para o Rivaldo Couto, superintendente em exercício do Ibama/AL, a operação realizada é mais um passo importantíssimo para a consolidação das ações da Coordenação Estadual da P2R2, que tem como objetivo principal a prevenção de acidentes ambientais com o fortalecimento e a integração das instituições parceiras.
Diversos caminhos foram fiscalizados e alguns apresentaram irregularidades. Em um dos casos, o motorista, que não teve a identificação revelada, recebeu um auto de infração e a multa de R$ 6.078,60 por transporte de madeira com Documento de Origem Florestal (DOF) irregular e carga acima do declarado.

Além disso, diversos caminhões transportavam água em tanques que já serviram para transporte de combustível. “Nesse caso, o caminhão deve ter passado por descontaminação e o motorista tem que apresentar o documento que comprove, caso contrário recebe uma intimação para prestar esclarecimentos”, explicou André Luiz Santos, da Diretoria de Monitoramento e Fiscalização do IMA.

Esse motoristas pegos irregulares durante a operação foram intimados ou advertidos por conta de problemas em equipamentos vistoriados, como as placas indicativas dos produtos transportados.

Segundo a assessoria do Ibama/AL, a operação resultaou em 12 autos de Infração totalizando em R$ 130.000,00, apreendendo diversos veículos que se encontravam trafegando irregularmente.

O Instituto verifica a validade da Autorização para Transporte de Produto Perigoso (ATTP) ou a Autorização para Transporte de Resíduo Perigoso (ATRP); kit de emergência; placas indicativas do produto transportado e placas de sinalização para a estrada; ficha de emergência do produto; Movimentação Operacional de Produtos Perigosos (MOPP) – curso exigido para o motorista; nota fiscal do produto; extintores dentro e fora do veículo.

O Plano multisetorial foi criado em 2004 pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), através do decreto federal nº 5.098, com o intuito de aperfeiçoar o atendimento de emergências e o intercâmbio de informações entre os estados e a federação após a ocorrência de acidentes químicos de grandes proporções.

Fonte: Primeira Edição
*Com informações de IMA e IBAMA

 

 

 

Voltar para:
Fiscalização - Produtos Perigosos