Rede de supermercados começa a vender versões sustentáveis de produtos tradicionais

O desafio de se tornar um consumidor sustentável ficou um pouquinho mais fácil neste mês de novembro. Chegarão nas prateleiras produtos mais sustentáveis, como um novo refrigerante de baixa caloria, com fibras e produzido com menos água, energia e embalagem; um creme dental com matéria-prima de fonte renovável, programa de logística reversa e tratamento para os resíduos de tubos e embalagens; e um protetor solar cuja produção visa o reaproveitamento de água, redução de resíduos sólidos, maior eficiência no consumo de matérias-primas e energia, entre outros.

Após um ano e meio de formulação, 18 empresas líderes de mercado reavaliaram seus processos produtivos e lançaram versões dos seus produtos com menor impacto ambiental e preços mais acessíveis. A iniciativa faz parte do programa “Sustentabilidade de Ponta a Ponta”, promovido pela Walmart Brasil, que disponibilizará os produtos nas gôndolas da rede – que opera lojas como o Bompreço, Maxxi e Sam’s Club.

De acordo com a diretora de Sustentabilidade do Walmart Brasil, Camila Valverde, o programa passou por diversas etapas e cada indústria apresentou ao menos três mudanças significativas de inovação e sustentabilidade em seus produtos, comprovadas ao final do processo com auditoria do Centro de Tecnologia de Embalagem (Cetea).

Além das inovações nos próprios produtos, as empresas implantaram mudanças na cadeia produtiva, como a criação de programas de logística reversa, o incremento na segurança dos trabalhadores rurais e projetos de educação ambiental nas comunidades do entorno. O relatório de sustentabilidade da multinacional explica as etapas do processo e as inovações implantadas por cada indústria.

Participaram desta edição empresas globais como 3M, Brasil Kirin, Cargill, Colgate Palmolive, Embalixo, Itambé, Grendene, JBS, Johnson & Johnson, Kimberly Clark, Nestlé, Nívea, Pilecco, Procter & Gamble, SC Johnson, Reckitt Benckiser e Unilever.

Impacto

Segundo a estimativa anual de vendas da Walmart, os ganhos dos 18 produtos desenvolvidos foram:

- Redução de emissões de gases de efeito estufa: 1.120 ton CO2, equivalente a economia de 6,5 milhões de km rodados;
- Redução no consumo de óleo diesel: 45 mil litros. Redução no consumo de energia de fonte renovável: 10.460 GJ;
- Redução no consumo de água: 741.491 m3;
- Redução no consumo de energia elétrica: 614.447 kWh, equivalente a economia de 256 mil lâmpadas de 100W;
- Redução da massa de embalagem: 61 toneladas;
- 7 programas de responsabilidade socioambiental de produção agrícola e animal. 18 programas e campanhas de educação ambiental, de alimentação saudável, de higiene pessoal, de segurança ou de fomento a valorização de pessoas;
- Redução de resíduos (industrial ou agrícola, excluindo pós consumo): 125 toneladas. Redução de resíduos pós-consumo para aterros sanitários: 29 toneladas. Revalorização de resíduos industriais (como co-produto, via compostagem ou como adubo): 936 toneladas.

Fonte: Eco Desenvolvimento
http://www.ecodesenvolvimento.org

 

 

Voltar para:
Notícias - Meio Ambiente