Lupi volta a defender redução da jornada de trabalho.

Fonte: MTE

Durante encontro com empresários em Minas Gerais, ministro diz que o compromisso do MTE é com a defesa dos trabalhadores; e mostrou-se favorável à adoção de políticas de incentivo ao setor produtivo O ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, defendeu na quinta-feira (03/12/09), em Belo Horizonte (MG), a redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais. Atualmente, a jornada praticada no Brasil é de 44 horas semanais. Segundo Lupi, a medida é um bom exemplo de atualização positiva da legislação trabalhista, já que,em sua avaliação patrões e empregados saem ganhando.

"A relação entre capital e trabalho só avança quando os dois lados caminham de mãos dadas, e este é o nosso desafio. A redução da jornada é uma medida inteligente também para o empresário, porque aumenta a produtividade do trabalhador e gera mais lucro", disse o ministro, falando a empresários reunidos na sede da Federação das Indústrias de Minas Gerais.

Após ouvir propostas de alteração da legislação trabalhista, Lupi afirmou que o ministério está aberto ao diálogo, mas ressaltou que seu compromisso com continua sendo a defesa dos direitos trabalhistas. "A legislação trabalhista é muito criticada, mas os fundos de garantia do tempo de serviço (FGTS) e de amparo ao trabalhador (FAT) foram vitais para garantir o crédito usado pelo Governo para manter a produção aquecida", destacou.

Juros - O ministro disse ainda ser favorável à redução da taxa de juros e à política de isenções fiscais como mecanismos de estímulo ao setor produtivo. Durante o evento, Lupi reforçou sua previsão de que a economia do país crescerá entre 6% e 7% em 2010.



Voltar para Notícias - Relações Trabalhistas