Polícia prende suspeitos de fraudar vales transportes e tickets alimentação no Rio.

Fonte: G1

Apesar da proibição da lei, o comércio de vales era negociado nas esquinas. Em Nova Iguaçu, tinha até guichê. As investigações duraram seis meses. A quadrilha chegava a movimentar quase R$ 2 milhões.

 

 


Voltar para Notícias - Cotidiano